Converse com o CFP

Faça sua pergunta ou envie um comentário que iremos responder!

47 respostas a Converse com o CFP

  1. Maria Risoneide Medeiros mOura da Costa disse:

    Quando teremos a conferência da Psicologia.

  2. Maria Risoneide Medeiros mOura da Costa disse:

    Quero saber quando vai haver a conferência da Psicologia.

  3. Anelise Albuquerque disse:

    Trabalho com avaliação psicológica em concurso público e discordo da obrigatoriedade da assinatura nos laudos em função das inúmeras ameaças que eu e minha equipe já sofremos por parte de candidatos. Eles escaneiam nossos nomes, CRPs e assinaturas e disponibilizam em sites inadequados da internet sem nenhum critério, utilizando nossas assinaturas de forma leviana e indiscriminada. Por que não podemos assinar enquanto Banca Examinadora, que é o que somos em um concurso público? Por que não podemos ter um CRP institucional já que trabalhamos para a Instituição que realiza os concursos? A realidade de quem trabalha com avaliação em massa como em um concurso público, muitas vezes em nível nacional, é bastante diferente da realidade da clínica e portanto merece uma atenção diferenciada quanto às Resoluções por parte do CFP.
    Agradeço o espaço para manifestação dos problemas que vivenciamos e aguardo uma resposta, por gentileza.
    Att
    Anelise

  4. Ana Paula Noronha disse:

    Olá Anelise.
    Este é o ano da Avaliação Psicólógica. Precisamos aproveitar os espaços para defendermos nossas ideias e compartilharmos nossas experiências. Procure a programação do seu Conselho Regional e participe. Leve suas contribuições.
    Abraço.

  5. maria helena machado disse:

    As avaliações psicológicas não podem servir de instrumento para respaldar o judiciário a produzir provas para criminalizar indivíduos.

    Maria Helena Machado – psicóloga na fundação CASA.

    • Vicente Cassepp-Borges disse:

      Eu acho que sim, se o sujeito é criminoso e a avaliação psicológica puder ajudar a evidenciar isso, seria um bem enorme para a sociedade que nossa área estaria fazendo.

  6. Sara Cavalcanti Souza disse:

    Gostaria de estar agilizando melhor a organizacao do evento alusivo ao Ano Tematico no estado do PI e ainda nao estao disponiveis os textos geradores. Assim, a leitura e a apresentacao por parte dos convidados a tratarem sobre o assunto fica comprometida. Quando CFP ira disponibilizar tal material?
    Aguardo respostas

  7. Rita de Cássia Avellar Calmon Bahia disse:

    Gostaria de saber onde posso fazer um curso de pelo menos 80h de avaliação psicológica. E também quando será o próximo evento. Pode ser em qualquer lugar do Brasil. Aguardo contato.
    Att,
    Rita

  8. Boa noite colegas,
    Gostaria de pedir a colaboração desse espaço para divulgar uma pesquisa que enfoca a prática do psicólogo, principalmente relacionada à avaliação psicológica. Esta pesquisa está aprovada pelo Comitê de Ética da UFRN através do parcer 096/10 e tem apoio também de Conselhos Regionais de Psicologia e outras entidades ligadas aos profissionais.
    Será valiosíssimo se pudermos contar com o apoio do CFP e ampliar a divulgação através desse domínio, atrativo principalmente aos psicólogos que caracterizam essa prática no país!

    Certos de vossa colaboração, estamos disponíveis para quaisquer dúvidas/esclarecimentos.

    Andressa Moreira Hazboun
    Mestranda no PpgPsi UFRN
    Bolsista CAPES
    Psicóloga

    Dr. João Carlos Alchieri
    Prof. Adjunto do Departamento de Psicologia
    PpgPsi UFRN
    Fone: 55 84 32153590 R:230
    Home page: http://www.alchieri.pro.br
    http://www.docente.ufrn.br/alchieri

  9. Katiana Medeiros disse:

    Há algum tempo tenho observado que não consigo acessar a página online do Conselho Federal de Psicologia, inclusive os links disponíveis neste site, sabem me informar se estão com algum problema?

  10. Elisa disse:

    Olá, sobre o concurso, gostaria de um esclarecimento. Vcs. estão utilizando os termos texto teórico e ensaio teórico. Entretanto, meu trabalho refere-se a uma pesquisa realizada na Universidade a qual resultou num trabalho teórico escrito, no qual constam os resultados desta pesquisa. Encaixaria-se, assim, neste critério? Grata.

  11. Patricia Farina disse:

    Olá,

    Gostaria de saber se posso inscrever Prêmio Profissional Avaliação Psicológica na Perspectiva dos Direitos Humanos, uma trabalho que já foi publicado na forma de artigo num periódico científico.
    Obrigada

  12. Um bom debate talvez seja a proposição do título de especialista em avaliação….

    O que vcs acham, brevemente?

  13. Angela Alves disse:

    Olá! Sou de Ararangua-SC, e gostaria de fazer o curso mais proximo de Avalição Psicologica.

    Aguardo respostas.

    Obrigada. Angela.

  14. Colegas do CFP, gostaria de encontrar no blog: os TEXTOS GERADORES, o texto da AVALIAÇÃO PSICOLOGICA – DIRETRIZES NA REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO, as resoluções relacionadas a AVALIAÇÃO. Isto poderia nos auxiliar nos eventos. Obrigado, abraços
    Carlos Afonso – CRP14/MS

  15. Sheylla Lopes disse:

    Olá,
    Irei apresentar minha monografia sobre “Avaliação Psicológica”, ainda este ano.
    e tanto este site, como a ultima publicação de voces, foram riquissimos para minha atualização sobre este campo. e agradeço as informações que nele, foram compartilhadas.

    Gostaria de saber e além desta publicação “O Ano da Avalliação Psicológica”.
    voces teriam outros materiais sobre a Avaliação Psicológica que possa ser a mim, disponibilizado.

    Grata,
    Sheylla Lopes

  16. Fabiana Damásio disse:

    Olá,
    Há um choque de informações entre a data e o dia em que se encerra a inscrição para o premio profissional de Avaliação Psicológica. O último dia será 27/10 – quinta-feira ou 29/10 – sábado?
    Desde já, agradeço a sua atenção.
    Att.
    Fabiana.

  17. Leyde Pinheiro disse:

    Gostaria de saber se existe possibilidade em se estender a data de entrega do Prêmio Profissional, pois recebi o email com o regulamento há pouco menos de uma semana. E não terminei minha produção científica!

    Att

  18. MAISA AP FONTANA disse:

    POR FAVOR PODE ME AJUDAR, ENVIEI MEU TRABALHO AGORA E ESQUECI DE ENVIAR UMA FOLHA COM MEUS DADOS A PARTE. E JA QUE O PRAZO FOI PRORROGADO, QUERO SABER SE POSSO REFAZER ALGUMAS COISAS, COMO FAÇO ?

    • ascom disse:

      Maisa, você pode refazer sua inscrição e mandar todos os dados novamente, pode ser? Aí desconsideramos sua primeira inscrição, tudo bem? É só lembrar que o envio deve ser feito até o dia 27 de novembro! Obrigada.

      • Maisa Ap Fontana disse:

        Ok pode por favor cancelar a primeira, pq na sequencia tentei enviar novamente com os dados , pq pensei q era o ultimo dia da inscriçao nao aceitou dando o erro q eu ja havia feito uma inscriçao. Entao cancelem por favor a primeira que logo envio a segunda. Grata Maisa

  19. Joice C. Maciel disse:

    Olá.

    Estava lendo os textos do material e reparei que o texto da página 89, Ética e Direitos Humanos sob o crivo da avaliação psicológica: validade e fidedignidade em questão, não apresenta as referências de pesquisa. Algum motivo para isso?

    Obrigada.

  20. anapaulanoronha disse:

    Psicólogas e psicólogos!
    Inscrevam os trabalhos no Prêmio Profissional!
    Ainda há tempo.

  21. Maisa Ap Fontana disse:

    Ola enviei meu trabalho sem a folha de rosto no dia 28 de outubro e depois vi q prorrogou o prazo e estou tentanto enviar de novo e da erro, pode me ajudar?

  22. Luciângela Cunha disse:

    Sober o debate online sobre psicologia do trânsito.
    Foi marcado para outra data?
    Não estou conseguindo acessar…
    Obrigada

  23. Angelo Brandelli Cossta disse:

    Olá, enviei meu texto p/ prêmio no dia 27 e recebi somente uma confirmação de envio pelo site. Não recebi nada por e-mail. É isso mesmo? O texto foi recebido?

    Boa iniciativa!

    Angelo B. C.

  24. Evald Rodrigues disse:

    Prezados! Em 2001 realizei concurso público onde fui considerado inapto para o cargo de Defensor Público. Não tive acesso ao laudo, nem aos testes, tive de recorrer às cegas. Além disso constou do exame clínico que no dia dos testes eu estava tomando medicação forte para sinusite e rinite alérgica em funçao de um acidente doméstico que me causou esse quadro dificil de saúde física (dores de cabeça, sonolencia, stress da posse, noites mal dormidas por conta da dificuldade de respirar, etc). Por outro lado, dos 3 testes aplicados (Bender, Wartegg e Roshrach), 2 foram considerados desfavoravelmente pelo Satepsi um ano depois e a Psicóloga que me considerou inapto julgou meu recurso (às cegas) em grau de reavaliação. Além disso, a entrevista não continha qualquer estrutura e o perfil profissiográfico para o cargo foi “criado” pelo órgao pericial do Estado no momento da avaliação sem constar da lei e do edital, unilateralmente, de qualquer jeito. Nunca tive acesso ao laudo ou testes porque foi alegado sigilo “contra” mim, como se eu fosse um terceiro e não tive oportunidade de contratar um profissional particular para contrapor os resultados! Quando o Estado fez a defesa tive acesso ao laudo que me considerava com “depressão como traço de personalidade” sem qualquer especificação de grau ou fundamentação científica que me ajudasse a entender de onde foram tiradas as conclusões. Podem tantos erros acontecerem de uma só vez? Gostaria de um material de apoio, fontes para estudo além das publicações e resoluções do próprio CFP. Quem puder me ajudar agradeço, para fundamentar o meu processo que está em tramite há dez anos. Tenho acompanhado com interesse o assunto avaliação psicológica e estudado alguns livros do Dr. Luiz Pasquali que vou usar como fundamento para buscar anular judicialmente os testes e a avaliação realizados. Att. Evald Rodrigues

    • ascom disse:

      Prezado Evald,

      Desculpe a demora na resposta.

      O Conselho Federal de Psicologia – CFP, legitimado pela Lei 5.766/1971 como o órgão supremo na função de orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de psicólogo, informa que os testes psicológicos são de uso privativo do psicólogo, em decorrência do que dispõe o § 1o do Art. 13 da Lei no 4.119/62.

      Sendo assim, o CFP publicou a Resolução CFP n° 001/2002 que regulamenta a avaliação psicológica em concurso público e processos seletivos da mesma natureza. Com base nessa resolução, em especial o artigo 1°, esclarecemos que a avaliação psicológica para fins de seleção de candidatos é um processo, realizado mediante o emprego de um conjunto de procedimentos objetivos e científicos, que permite identificar aspectos psicológicos do candidato para fins de prognóstico do desempenho das atividades relativas ao cargo pretendido.

      Informamos também que a avaliação psicológica a ser realizada e os critérios de avaliação, relacionando-os aos aspectos psicológicos considerados compatíveis com o desempenho esperado para o cargo, devem constar no Edital do concurso, em linguagem compreensível ao leigo, conforme Art. 3° da Resolução CFP n° 001/2002.

      Além disso, a Resolução CFP n° 001/2002 determina que o psicólogo deve utilizar métodos e técnicas psicológicas que possuam características e normas obtidas por meio de procedimentos psicológicos reconhecidos pela comunidade científica como adequados para instrumentos dessa natureza. Optando por testes psicológicos, o psicólogo deverá utilizar testes definidos com base no perfil profissiográfico do cargo pretendido e que estejam validados em nível nacional, aprovados pelo CFP de acordo com a Resolução CFP n° 02/2003.

      Quanto à entrevista devolutiva, esclarecemos que o Código de Ética Profissional do Psicólogo e a Resolução CFP n° 001/2002 garantem o acesso do candidato aos resultados do processo de Avaliação Psicológica, conforme:

      “Art. 1º do Código de Ética Profissional do Psicólogo – São deveres fundamentais dos psicólogos: g) Informar, a quem de direito, os resultados decorrentes da prestação de serviços psicológicos, transmitindo somente o que for necessário para a tomada de decisões que afetem o usuário ou beneficiário;”
      “Art. 6º da Resolução CFP n° 001/2002 – A publicação do resultado da avaliação psicológica será feita por meio de relação nominal, constando os candidatos indicados.
      § 1º – O sigilo sobre os resultados obtidos na avaliação psicológica deverá ser mantido pelo psicólogo, na forma prevista pelo código de ética da categoria profissional.
      § 2º – Será facultado ao candidato, e somente a este, conhecer o resultado da avaliação por meio de entrevista devolutiva.” Resolução CFP n° 001/2002
      6. Alertamos que no caso de insatisfação com a etapa de avaliação psicológica dos concursos públicos, há a possibilidade de interposição de recurso administrativo, conforme prevê a Resolução CFP nº 001/2002:
      “Art. 7º – Na hipótese de recurso à instância competente, o candidato poderá ser assessorado ou representado por psicólogo que não tenha feito parte da comissão avaliadora, que fundamentará o pedido e a revisão do processo de avaliação do recorrente, com base nas provas realizadas.
      § 1º – Havendo recurso para realização de perícia, ficam os membros da comissão impedidos de participarem do processo.
      § 2º – Os peritos deverão considerar todas as informações referentes ao cargo, fornecidas pelo órgão.
      Art. 8º – Tanto para a entrevista de devolução quanto para a apresentação do recurso, não será admitida a remoção dos testes do candidato do seu local de arquivamento público, devendo o psicólogo contratado fazer seu trabalho na presença de um psicólogo da comissão examinadora, salvo determinação judicial.”
      7. No entanto, os candidatos que se sentirem lesados ou prejudicados em decorrência de avaliações psicológicas realizadas fora dos padrões éticos ou técnicos necessários podem, se desejarem, realizar denúncias no Conselho Regional de Psicologia da sua região ou ajuizar uma ação judicial.
      8. Ademais, indicamos a leitura do relatório elaborado pelo CFP “Avaliação Psicólogica: Diretrizes na Regulamentação da Profissão, disponível em: http://www.pol.org.br/pol/export/sites/default/pol/publicacoes/publicacoesDocumentos/avaliacao_psicologica_web_30-08-10.pdf. Informamos que não indicamos outras publicações para não favorecermos alguns autores em detrimento de outros.
      9. Estamos à disposição para mais esclarecimentos, caso necessário.

  25. Patrícia Farina disse:

    Olá, quando será divulgada (ou já foi?) a premiação dos trabalhos sobre avaliação psicológia e direitos humanos?

  26. Paula disse:

    Por favor, gostaria de saber qdo sai o resultado do prêmio de Avaliação Neuropsicológica? Obrigada

  27. Gostaria de expressar o quanto aprecio receber e poder acompanhar as diversas e atuais realizações contidas nos blotins do CFP!
    Para mim que não posso viajar facilmente ,por sérios problemas de coluna com três cirurgias, é uma riqueza, seja pelos temas tratados quanto a seriedade dos conteúdos .
    Parabéns e obrigada.
    Maria de Lourdes Savio

  28. Patrícia Farina disse:

    Olá,

    Quando sairá o resultado (ou já saiu) do prêmio dos trabalhos sobre avaliação psicológica e direitos humanos??

    Obrigada

  29. Caroline Menezes disse:

    Gostaria de saber como posso ter acesso aos documentos que falam sobre as funções do Conselho e quais os seus deveres e direitos, bem como se estipula a anuidade e com o que esse dinheiro é gasto.

  30. Giselle disse:

    Bom dia, trabalho com atendimento online e tenho questões a colocar. Tenho recebido e-mails de brasileiros que moram no exterior com queixas de depressão e ideação suicida. Entendendo que o atendimento online é apenas para casos leves e orientações, tenho orientado estas pessoas, sem chegar a atender, a procurar ajuda presencial. Gostaria de dizer que isso é um problema sério para eles, nestas situações, e principalmente para nós, psicólogos, que vivemos para auxiliar as pessoas e não podemos fazer nada (segundo orientações do nosso Conselho). Acho que vale ressaltar e considerar que muitas pessoas buscam por ajuda, de todo tipo, antes de cometerem suicídio, e talvez estes e-mails possam ser algumas delas. E pergunto, o que fazer? Qual a ética que devemos utilizar? Precisamos de orientações mais pontuais e específicas, para quem sabe até salvar vidas, o que infelizmente pode estar em parte em nossas mãos, do outro lado do mundo, por trás de uma máquina.

Deixe uma resposta