Após abertura no Rio, discussões sobre avaliação psicológica chegam a Petrópolis

As discussões sobre o ano temático da avaliação psicológica organizadas pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro (CRP-RJ) prosseguem nesta semana. Depois da abertura dos debates na sede do Conselho, no último dia 19, chegou a vez de Petrópolis, que recebe o evento nesta sexta, 26 de agosto. A discussão acontece na sede do Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis, (CDDH – Rua Monsenhor Bacelar, 400, Centro), das 13h às 17h.

Segundo a psicóloga e conselheira Claudete Francisco de Sousa (CRP 05/35806), as expectativas para Petrópolis são tão positivas quanto as do primeiro evento.Esperamos contar com o apoio da categoria e também de nossos parceiros para que a divulgação aconteça de forma ampla e a participação seja tão positiva quanto no Rio”, afirmou. A psicóloga destacou que as impressões com o evento realizado na semana passada foram as melhores possíveis. “Ficamos muito satisfeitos com a participação dos estudantes, dos profissionais e dos representantes de algumas instituições formadoras. Os questionamentos realizados no encontro se relacionam muito com o que a gente tem procurado discutir”.

Na reunião da última sexta-feira, 19, mais de trinta psicólogos e estudantes foram divididos em três grupos de trabalho (GTs) de acordo com os eixos de discussão previstos pelo Conselho Federal de Psicologia (“A qualificação da avaliação psicológica”, “As relações institucionais onde o profissional se insere” e “A relação do tema com o contexto da formação profissional”). Dentro de cada GT, o objetivo era que propostas pudessem ser discutidas e elaboradas para, posteriormente, serem enviadas ao Conselho Federal de Psicologia (CFP).

Mesmo com abordagens diferentes, os três grupos fizeram observações parecidas. “As discussões se aproximaram. Fizemos reflexões, apontamos alguns consensos, como a importância da entrevista na realização da avaliação psicológica, mas falamos também de problemas, como a preparação em ‘cursinhos’ para garantir a aprovação nos testes psicológicos”, contou a psicóloga e conselheira vice-presidente do CRP-RJ, Lia Yamada (CRP 05/30850).

Segundo foi dito no encontro, muitos dos testes de avaliação psicológica estão disponíveis na internet. Não é difícil, inclusive, encontrar as respostas às questões. Um dos participantes levantou a possibilidade de o CFP vetar o uso destes testes, mas não houve consenso a este respeito. Segundo Claudete, “a publicização de testes psicológicos tem se dado de forma variada, sendo necessário problematizar o uso que o profissional de psicologia tem feito destes instrumentos”. Ainda sobre a utilização de instrumentos psicológicos, um dos grupos sugeriu que sejam utilizados instrumentos baseados na realidade brasileira, e não testes produzidos no exterior, muitas vezes defasados.

Outro tema recorrente foi com relação às disciplinas de graduação dos cursos de psicologia. A supressão de algumas disciplinas, assim como a diminuição da carga horária, tem preocupado estudantes e professores. A formação fica comprometida, pois conteúdos fundamentais para a formação, dentre eles os que envolvem a avaliação psicológica são suprimidos dos programas ou abordados superficialmente a fim de dar conta das ementas elaboradas para o semestre. “É uma redução de conteúdo importante para a formação dos estudantes, que fica comprometida”, concluiu Claudete.

Além de Petrópolis, outras cidades do estado receberão eventos para discussão da avaliação psicológica nos próximos meses. O calendário completo está disponível abaixo, e os locais e horários de cada encontro serão divulgados em breve.

23 de setembro – Nova Iguaçu
30 de setembro – Campos dos Goytacazes
7 de outubro – Cabo Frio
21 de outubro – Volta Redonda
11 de novembro – Angra dos Reis
2 de dezembro – Rio de Janeiro (encerramento)

Esta entrada foi publicada em Eventos Regionais. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta